Translate

sábado, 19 de janeiro de 2019

SOMBRIO



SOMBRIO

Agora as sirenes estão mais estridentes,
Eles agora, mais do que nunca,
Se hajam onipresentes.

Tempos sombrios,
Estes que a Justiça está tão ausente
E ao mesmo tempo se faz tão presente.

Eles não tem medida,
Agora a nós, não nos cabe outra alternativa.

A luta será contra a escória,
Ah, se nesse povo houvesse um pingo de memória
Essa luta seria menos inglória.

Sombrio, nossos tempos atuais,
Queria que as coisas fossem mais factuais.

As sirenes estão tão estridentes,
Consequência da Justiça estar tão carente.

Sombrio, essa falta de propósito,
Beligerância, agora é o negócio.

Se houvesse um minio de Cultura,
Agora não estaríamos caminhando para a sepultura.

Marco Aurelio Tisi
( 19/01/2019 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

" Poesia é antônimo de censura "

Sara Meynard