Translate

sábado, 9 de março de 2013

AINDA PERDURA



AINDA PERDURA

Hoje criei coragem ,
fui passear em outra paragem,
e por instantes estava tudo bem,
mas, de repente eis que
surgiram miragens.

Então, tudo mudou,
veio aquela tristeza profunda,
aquele fardo nos ombros,
aquele gosto amargo de fel,
aquele Estado de Espirito cruel.

Tanto que me esforço,
tanto que não quero pensar,
tanto que queria me renovar,
tanto que não mais queria me amargurar.

Mas, Ainda Perdura,
isto que sinto,
como se fosse um castigo,
é o inconformismo,
que dele não consigo me livrar,
e para sempre vou carregar.

Andando por outra paragem,
e de repente,
no meio de tanta gente,
me esforçando para evitar
os olhos lacrimarem,

É, Ainda Perdura,
esse sem fim de Amargura,
que só me deixa na tristura,
e o que mais queria,
era pelo menos ter
um Céu com mais alvura,
pra ter um Estado de Espirito
com um pouco mais de brandura.

Marco Aurelio Tisi
( 09/03/2013 )

2 comentários:

  1. Tão sentido, Marco!
    Sofri enquanto lia...

    PS: Seu blogue está cada vez mais belo!

    => Crazy 40 Blog
    => MeNiNoSeMJuIz®
    => Pense fora da caixa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. DULCE

      Vc sempre gentil, mas, é assim que é !!!!!!!!!!!

      Abraços.

      Excluir

" Poesia é antônimo de censura "

Sara Meynard